O que está em alta

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Bambu massage


Massagem feita com bambu originária do Nepal e foi popularizada pelos franceses.

Essa terapia é uma poderosa ferramenta no processo de emagrecimento, redução de gorduras localizadas, serve também para ajudar a modelar o corpo, também muito comum em nossa sociedade.

O bambu simboliza a flexibilidade e robustez, beleza, leveza e a simplicidade.

Técnica feita com pequenas hastes de bambus de diferentes tamanhos e seu grande diferencial é a intensidade na eliminação das gorduras corporais. 

É usado como terapia auxiliar para diversos tratamentos, levando em conta seus inúmeros benefícios trazidos pela prática.

Os tamanhos dos bambus usados variam para cada parte do corpo, pés, mãos e rosto. As varas de bambus agem como se fossem o prolongamento dos dedos. 

A aplicação do bambu deve ser de forma correta em sentido, pressão, direção, velocidade e manobras leves para não machucar de forma alguma o cliente.

O efeito circulatório é imediato; a massagem além de ter efeito relaxante, reduz a tensão e o estresse.

Outros benefícios associados à técnica são: melhoria na oxigenação e na nutrição da pele, a capacidade de vasodilatação, promoção de limpeza cutânea, desintoxicação, renovação celular e a tonificação muscular.

Deixa a pele mais flexível, auxilia no tratamento de celulite e de remodelagem da silhueta. 

A bambu terapia não promove riscos e não envolve efeitos colaterais pode ser feita em homens e em mulheres de todas as idades. 


IMPORTANTE:
Evitar receber este tipo de massagem pessoas com problemas de: trombose, diabetes e câncer.

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Dores na coluna durante a gravidez


É muito comum mulheres grávidas sentirem algum tipo de dor ou desconforto lombar durante a gravidez e no período pós-parto.

São vários os fatores responsáveis por esse aparecimento da dor nas costas, como, por exemplo:
1) O aumento do tamanho do feto
2) Frouxidão ligamentar (é uma condição que ataca as juntas do corpo, as deixando mais soltas e piora as dores da gestação).


Ocorre um deslocamento do centro e gravidade para frente e consequentemente há uma acomodação do eixo do equilíbrio resultando no aumento da curvatura lombar (lordose).

Esse aumento leva a um desgaste das articulações intervertebrais causando dor e correndo o risco de aparecimento de lesão do disco.

A prevenção é um fator muito importante; posturas adequadas ao sentar, deitar ou nas atividades do dia a dia mantem a integridade das estruturas da coluna vertebral.

Se não for prevenida ou tratada durante a gravidez, poderá se agravar no pós-parto em virtude da fraqueza dos músculos abdominais e da sobrecarga física que os cuidados com o bebê impõem a mãe.


Os exercícios de alongamento, condicionamento físico e relaxamento feitos a partir do quarto (4º) mês de gravidez são importantes para manter a flexibilidade, prevenindo as dores nas costas e auxiliando no equilíbrio emocional. Também são fundamentais para a prevenção de lesões nas estruturas da coluna. Sob orientação do obstetra.
Natação, hidroterapia, hidroginástica ou simplesmente “caminhar “ são atividades que movimentam o corpo e são indicados para ser executados durante e o pós-parto.

O repouso e o relaxamento devem ser executados regularmente, pois a grávida se sente mais cansada.
Durante o repouso (dia / noite); importante mudar várias vezes de posição. A permanência por muito tempo em uma mesma posição pode ocorrer desconforto e dor.

OBS: Se persistir as dores ou desconforto nas costas deve procurar tratamento em qualquer período da gravidez; sob a supervisão de seu obstetra.

IMPORTANTE: A massagem é contra indicada para mulheres grávidas ou que querem engravidar. Porque estimula alguns pontos que correspondem as contrações uterinas e não se devem estimular antes do momento apropriado.

Trata-se de uma massagem energética, e o equilíbrio energético entre a mãe e o feito é muito delicado.


Source: Como cuidar da sua coluna nº 2 (Editora Paulus) 



terça-feira, 5 de junho de 2018

Emoções / Sentimentos


Os fatores internos que nos causam doenças, relacionam-se diretamente a energia vital (ki) e estão intimamente ligadas as nossas emoções.


Cada emoção que sentimos mobiliza nosso corpo e nossa mente para enfrentarmos um determinado desafio podendo gerar desequilíbrios.

Emoções são impulsos para uma ação imediata com a finalidade de lidar com a vida. É uma maneira de sentir e de agir.

São oscilações do sentimento expressadas pelo comportamento.
As emoções não são necessariamente boas ou ruins por si só, variando com a idade, pressão social, meio ambiente e com o movimento da vida que atravessamos.

Uma emoção pode adquirir um grau maior ou menor de intensidade e importância repercutindo no bem-estar do seu organismo.
Quando fluem com harmonia as emoções não interferem na saúde, mas quando alteram e desarmonizam nos fazer adoecer. 

São cinco as que mais interferem na harmonia causando doenças.
Os dedos correspondem a “emoções”, elementos e órgãos.

1. Preocupação: corresponde ao dedo polegar, associado ao estomago, baço-pâncreas. Disfunção causa diarreia; ombros arqueados e rigidez no pescoço.


2. Tristeza: corresponde ao dedo indicador, associados ao pulmões e intestino grosso. Acarreta uma perda de energia e de entusiasmo pela vida mesmo pelas coisas mais cotidianas. O excesso de tristeza leva a quadros de depressão.


3. Impaciência: corresponde ao dedo médio, associado ao coração, intestino delgado e aos aparelhos circulatórios e respiratório. Também associado a frustração, irritação e raiva. Sentimentos que podem aumentar o nível de estresse, obesidade e consequentemente prejudicando a saúde. Fator de risco para hipertensão.

4. Raiva: corresponde ao dedo anular, associado ao fígado, vesícula biliar e ao sistema nervoso. Emoção negativa: ódio, raiva, rancor corroem por dentro e envenena a alma.

5. Medo: corresponde ao dedo mínimo, associado aos rins. Estado emocional que surge perante a uma situação de eventual perigo. Desencadeia no corpo uma contração muscular do tronco.

Fonte: Pesquisa nas obras do mestre Mantack Chia , Coleção CARAS Zen (Editora Caras S/A)

sexta-feira, 4 de maio de 2018

Higienização das Mãos


É a medida individual mais simples para prevenir a propagação das infecções relacionadas a saúde.

Todas as pessoas têm germes presentes no corpo e também são conhecidos como microrganismos.

Ás mãos constituem a principal via de transmissão e microrganismos, pois a pele é um possível reservatório de diversos microrganismos, que podem se transferir de uma superfície a outra, por meio de contato direto (pele a pele), ou indireto, através do contato com objetos e superfícies contaminados.
A maioria deles é inofensivo ou benéfico. Porém alguns germes podem ocasionar doenças. Pessoas com as defesas do corpo fracas ou comprometidas (imunidade).

Quando higienizar:
- Ao iniciar o turno de trabalho.
- Ao chegar em casa.
- Antes /depois das refeições.
- Antes de preparo de alimentos.
- Antes de tocar os olhos, nariz ou boca.
- Antes e depois de trocar curativos.
- Após assoar o nariz, tossir ou espirrar.
- Após utilizar o banheiro.

Formas de higienização: Com Água e Sabão / Com Álcool Gel
Com Água e Sabão
Todas as vezes em que as mãos estiverem visivelmente sujas.
Após utilizar o banheiro
Antes de comer ou preparar alimentos.
- Esfregue uma mão na outra até formar bastante espuma espalhando pelas mãos, dorso, regiões entre os dedos, unhas e do punho. Enxague as em água corrente. Ao seca-las utilize papel tolha e use o mesmo papel para fechar a torneira e abrir a porta do banheiro se necessário (banheiro público ou hospitalar). Em casa utilize uma talha bem limpa.

Com Álcool Gel
Quando as mãos “não” estiverem visivelmente sujas.
Aplique uma quantidade de álcool gel nas mãos e esfregue uma mão na outra espalhando por toda a mão; também no dorso, regiões dos dedos, unhas e punho. Esfregue até que o álcool gel seque por completo.
OBS: Não deve enxagua-las ou secá-las com papel-tolha.

Higienizar as mãos é a medida mais eficaz para prevenir a transmissão e infecções.  

Fonte: ANVISA, Organização Mundial da Saúde, Hospital totalCor