O que está em alta

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Desintoxicação dos Órgãos e das Glândulas (intestinos: delgado / grosso)

Fonte: PGNtree

Tapas e pancadas leves nas regiões dos órgãos e das glândulas ajudam a agitar o sedimento tóxico, aumentando a circulação e o fluxo energético nesses locais.

Estimula a liberação de toxinas, o que possibilitar que o órgão se regenere e se recupere.


A força dos tapas ou pancadas deve ser controlada e quando estiver praticando não “fale” para não provocar lesões.


Ajuda a evitar e curar de muitas doenças crônicas que são bem difíceis de tratar com a medicina convencional.

- Intestino delgado: é um tubo digestivo localizado entre o estômago e o intestino grosso. Responsável por absorver a maior parte dos nutrientes que ingerimos.

- Intestino grosso: local de absorção da água tanto a ingerida quanto a das secreções digestivas e de alguns nutrientes que o intestino delgado não assimilou. Responsável no armazenamento e eliminação dos resíduos da digestão.

Alimentação descuidada, excesso de comidas quentes, laticínios, industrializadas, falta de alimentos fibrosos acabam formando “muco” que adere ás paredes do intestino bloqueando a absorção dos nutrientes e tornando lenta a digestão.


Com o passar do tempo o acúmulo de muco transforma-se em uma massa que acaba retardando o fluxo no aparelho digestivo.


Exercício:

Com uma das mãos aberta de leves pancadas na região do abdômen.

Na sequência massageie o abdômen (região do umbigo) em um movimento circular, comece pelo lado inferior e vá subindo no sentido horário. Quando a região estiver bem aquecida, pare.

Isso irá fazer movimentar a energia armazenada nos intestinos, aliviando a constipação (prisão de vente) e ajudando a diluir o muco.


OBS:
Nos casos de diarreia, massageie no sentido anti-horário.
Nos casos de evacuação normal, massageie nos dois sentidos.

Este exercício aumenta a absorção e dissolvem os acúmulos que aderem as paredes dos intestinos.

domingo, 7 de janeiro de 2018

Acupressura



A busca de métodos eficazes para combater dores é tão antiga quanto a humanidade. 
Cada civilização contribuiu com sua parte.

Nascida da acupuntura, a acupressura   foi desenvolvida por experimentados terapeutas chineses e amplamente difundida por todas as camadas do povo chinês. 

Tem uma longa tradição na medicina popular.



Baseia-se nas experiências obtidas através da acupuntura e também utiliza os meridianos e pontos.
Por isso supera os demais processos usualmente empregados para alívio de dores mediante pressão
.
Necessário conhecimento prévio de determinados pontos curativos. Com a estimulação adequada destes pontos, as dores, desconfortos e enfermidades melhoram em pouco tempo.
Consiste em pressionar com a ponta dos dedos determinados pontos da pele.


A pressão com os dedos é um meio seguro de aliviar dores, perturbações funcionais, emocionais e doenças.
É de primordial importância conhecer a localização exata dos pontos, e observar com atenção os quadros anatômicos correspondentes.


É um método seguro e garantido para combater a dor, isento de efeitos colaterais e pode ser aplicado em qualquer lugar e condições.


A acupressura é um processo biologicamente eficiente, porém tem suas regras, indicações e contra-indicações que devem ser rigorosamente observados. Sem isso a eficácia fica comprometida.

Contra-indicações:
- Não podem ser aplicadas em pontos afetados por infecções, ferimentos e erupções.
- Portadores de doenças cardíacas.
- Mulheres grávidas devem evitar.

Benefícios:
 Restabelece a harmonia do ritmo vital.
 Ajuda a incentivar determinadas atividades psíquicas básicas como: vitalidade, diversos estados físicos e emocionais.
 Efeito normalizante sobre funções orgânicas sobre funções orgânicas perturbadas.

* A acupressura é aplicada tanto com finalidade preventiva quanto curativa.
Existem numerosos pontos benéficos distribuídos por todo corpo / organismo.
Nem sempre ficam nos meridianos já conhecidos. São pontos de pressão ótimos para aliviar ou eliminar determinador pontos doentios.

domingo, 3 de dezembro de 2017

Boca


Ter uma aparência alegre, agradável, mais atraente e feliz, dependem muito dos olhos e dos cantos da boca.


Quando os músculos da boca ficam frouxos por diversas causas negativas como: stress, depressão, tristeza, mágoa, rancor, desilusões os cantos da boca caem e o sistema energético se debilita vibrando em baixa intensidade.



Ninguém se sente bem ou gosta de estar perto de uma pessoa com uma expressão triste ou deprimida ou mesmo olha-la. Isso nos deixa também tristes e deprimidos.


O fluxo de energia no organismo e a expressão facial são os principais atrativos da pessoa.
Massagear para cima os músculos da boca ajuda a erguer os cantos.

Exercitar e tonificar os cantos da boca são importantes para fortalecer a energia atrativa.


Massagem:

- Usando o dedo polegar e o dedo indicador da mão direita, toque os dois cantos da boca, lentamente aperte e pressione a pele para cima.
Ideal é fazer este exercício de dez a vinte vezes por dia.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Disco Itervertebral


É um sistema hidráulico, o verdadeiro amortecedor que se intercala entre as vértebras.

A partir do disco são permitidos os movimentos que a coluna realiza.

O sistema que produz o movimento vertebral o músculo, mas a partir do disco que a coluna se torna um eixo flexível e móvel.




É formado por dois componentes principais: 

- Uma parte chamada núcleo pulposo (central) é de consistência gelatinosa.
- Uma parte chamada ânulo fibroso (externo) que é a mais forte, repleto de fibras.
Quanto mais jovem (novo) é um disco, maior é a sua flexibilidade; maior é a sua altura, melhor é o seu sistema hidráulico.

Quanto mais idoso (velho) é um disco, mais seco ele é; menor é o seu componente de água.  Por isso que nas idades avançadas o disco sofre fissurações, rachaduras devido à perda de sua elasticidade original. É comprimido e diminui a sua altura.

O disco não tem sistema circulatório, não tem irrigação sanguínea. Sua nutrição dá-se através de um processo chamado absorção, nas forças de “alongamento“ o disco aumenta de altura, há entrada e líquidos de fora para dentro.

Já nos processos em que atuam as forças de “compressão“, são forças que atuam sobre a coluna e tendem a diminuir a altura do disco. Por causa desse fator e da piora da postura, os indivíduos baixam de altura.
O bom funcionamento da coluna vertebral depende bastante da integridade dos discos.
Lamentavelmente por um processo de envelhecimento ou pelo mau uso da coluna os discos sofrem um processo permanente de “compressão”.

Não através da ação da força, mas também de um mecanismo e excesso de peso carregado, tensões, emocionais, traumas, postura que passamos diariamente.
Isso prevalece a força da compressão o que faz o disco envelhecer precocemente tornando-o um mau sistema hidráulico que não permite um movimento amplo.
Podendo formar uma hérnia de disco, bico de papagaio ou até mesmo artrose.