O que está em alta

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Disco Itervertebral


É um sistema hidráulico, o verdadeiro amortecedor que se intercala entre as vértebras.

A partir do disco são permitidos os movimentos que a coluna realiza.

O sistema que produz o movimento vertebral o músculo, mas a partir do disco que a coluna se torna um eixo flexível e móvel.




É formado por dois componentes principais: 

- Uma parte chamada núcleo pulposo (central) é de consistência gelatinosa.
- Uma parte chamada ânulo fibroso (externo) que é a mais forte, repleto de fibras.
Quanto mais jovem (novo) é um disco, maior é a sua flexibilidade; maior é a sua altura, melhor é o seu sistema hidráulico.

Quanto mais idoso (velho) é um disco, mais seco ele é; menor é o seu componente de água.  Por isso que nas idades avançadas o disco sofre fissurações, rachaduras devido à perda de sua elasticidade original. É comprimido e diminui a sua altura.

O disco não tem sistema circulatório, não tem irrigação sanguínea. Sua nutrição dá-se através de um processo chamado absorção, nas forças de “alongamento“ o disco aumenta de altura, há entrada e líquidos de fora para dentro.

Já nos processos em que atuam as forças de “compressão“, são forças que atuam sobre a coluna e tendem a diminuir a altura do disco. Por causa desse fator e da piora da postura, os indivíduos baixam de altura.
O bom funcionamento da coluna vertebral depende bastante da integridade dos discos.
Lamentavelmente por um processo de envelhecimento ou pelo mau uso da coluna os discos sofrem um processo permanente de “compressão”.

Não através da ação da força, mas também de um mecanismo e excesso de peso carregado, tensões, emocionais, traumas, postura que passamos diariamente.
Isso prevalece a força da compressão o que faz o disco envelhecer precocemente tornando-o um mau sistema hidráulico que não permite um movimento amplo.
Podendo formar uma hérnia de disco, bico de papagaio ou até mesmo artrose.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Estresse / Relaxamento


São dois lados e uma moeda e são necessários a uma vida saudável. Ambos sempre devem estar equilibrados.


Se o estresse predominar, a doença sempre desenvolve mais rapidamente, ás possíveis consequências variam muito.

Todo estresse tem origem nas atividades físicas, mental, emocional, frustrações, perdas, traumas.
O excesso de trabalho acompanhado de frustração ou falta de objetivo pode levar à exaustão ou colapso.

Estresse significa perder todas as emoções que acrescentam sabor a vida.
Também significa a deformação ou mudança causada em um corpo pelas forças internas que atuam nele.

Uma boa administração e controle ajuda a lidar com toda espécie de estresse tanto positivo quanto negativo a fim de alcançar o equilíbrio.

O relaxamento reduz o estresse acumulado no corpo. Temos que reconhecer que passamos a maior parte de nosso tempo concentrados nos acontecimentos do mundo a nossa volta.
Enquanto a essência do relaxamento é a concentração do nosso interior para nos tornar sensíveis as tensões internas e alivia-las.

Importante cultivar a consciência de como o eu corpo se sente durante todo o dia de forma que possa aprender a reconhecer a diferença entre as quantidades de tensão “normal” e “anormal”.

Lembre-se: Sempre inspire e expire lentamente e profundamente, para se chegar ao equilíbrio.

Exercício:
Todos os dias tire pelo menos uma hora para relaxar (local: sem barulho / quieto).
 - Deite-se em uma superfície plana (chão), sendo no carpete ou forrado com um cobertor.
 - Utilize 02 travesseiros; 01 para a cabeça e o outro para os pés ou joelhos. Os pés de preferência usar meia.
 - Relaxe todo o corpo, estique os braços com as palmas das mãos para cima.
 - Feche os olhos; inspire (entrada do ar) profundamente e serenamente expirando (saída do ar).
 - Pensamentos voltados penas em seu corpo.

Uma técnica simples e eficiente.
Praticando sentirá o benefício desde as primeiras tentativas.

domingo, 3 de setembro de 2017

Postura

A postura correta é vital para o bem-estar físico e mental.
O reflexo de suas atitudes diante da vida ou como resposta ao estresse, posicionam-se de modo incorreto. Isto é muito ruim.

Motivos:
- Má postura pode levar os outros a reagir negativamente.
- Pode aumentar o estresse do qual é um reflexo, ao contribuir para o excesso de tensão muscular.
Com um pouco de vontade, prática e aplicação, pode-se corrigir a postura, aliviar o estresse, sentir-se confiante e passar as outras pessoas uma impressão e imagem positiva de sua personalidade.


A postura correta significa ficar de pé ereto de modo descontraído e equilibrado; faz as pessoas se sentirem bem e terem boa aparência. Isto amplia os bons hábitos para outras posturas.


A postura incorreta dificulta a respiração profunda, provoca problemas na coluna, conduzindo a uma visão pessimista da vida, uma imagem não atraente e depressiva.


A postura ereta “demais”, não é bom, na verdade comprime a coluna, provocando problemas no pescoço e nas costas; geralmente adotado por pessoas com uma personalidade excessivamente controlada, porém que tem falta de autoconfiança.

Importante: Bons hábitos
- Ao estar sentando, procure não se curvar sobre a mesa.
- Verificar sempre as cadeiras e superfícies de trabalho se estão na altura correta.
- Evite cruzar as pernas ao sentar-se, tanto a perna por cima ou por baixo da outra isso torce o quadril e a coluna.

O efeito geral é de equilíbrio e liberdade.
* Uma postura correta é a base para todas as posições e movimentos do corpo.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Alongamento


Boa parte da falta e saúde é causada diretamente pela falta de atividade física, o único meio de prevenir os males da inatividade é permanecer ativo a vida toda.


É um importante elo entre a vida sedentária e a vida ativa. Mantem os músculos flexíveis, preparam-nos para o movimento e ajudam-nos a concretizar a transição diária da inatividade para atividade sem tensões indevidas.

O alongamento antes e depois da exercitação mantêm a flexibilidade e ajudam na prevenção de lesões comuns como: distensões da canela ou inflamações do tendão de Aquiles, ombros, cotovelos e joelhos.

Fáceis de fazer e benéfico a saúde, mas quando realizados de forma correta; na forma incorreta podem na realidade fazer mal. A forma correta não causa dor, pois a dor é uma indicação de que alguma coisa está errada.

Feitos sob medida, segundo sua estrutura muscular, flexibilidade e segundo os diversos níveis de tensão. O objetivo é a redução de tenção muscular, o que em decorrência promove movimentos mais soltos e não um esforço concentrado.

Às sensações sutis e revigorante dos alongamentos permitem entrar em sintonia com os nossos músculos; é uma atividade completamente ajustável à pessoa, necessário que se pratique devagar, dando ao corpo e a mente tempo de se acostumar ás tenções da atividade física.

Observe os animais; o gato e o cachorro instintivamente sabem como alongar-se.

Quando fazer:
 - De manhã: antes de começar o dia.
 - No trabalho: para aliviar as tensões, depois que ficar muito tempo sentado ou de pé.

Benefícios:
 - Redução de tensões musculares, sensação de um corpo mais relaxado.
 - Coordenação, os movimentos tornam-se mais soltos e fáceis.
 - Prevenção de lesões ou distensões musculares.
 - Desenvolve a consciência corporal, você aprende a conhecer seu corpo.
 - Libera os movimentos bloqueados por tensões emocionais.
 - Ativa a circulação.

ATENÇÃO:
Caso tenha sofrido de algum problema físico ou se tiver passado por alguma cirurgia principalmente nas articulações e músculos, consulte um médico antes de dar início a um programa de exercícios ou alongamentos.